Quem Sou

Como um cirurgiao plástico entrou para o mundo da nutrição

Muitos pacientes perguntam do meu interesse em nutrição.Nesta  postagem postagem apresento um resumo de como e porque estou aqui!

Antes de qualquer coisa, considero importante esclarecer que o blog tem como objetivo básico atender o pedido de muitos pacientes que com frequência solicitam orientações complementares às consultas, pois mesmo pretendendo ser realizada dentro de uma boa prática médica, tratar obesidade e cirurgia plástica em conjunto sempre resulta em dúvidas extras a serem esclarecidas. Além disso os métodos abordados na consulta poderāo ser revistos mais profundamente no intuito de atingir os objetivos e interesses de cada pessoa.

No início da década de 1980 o mundo começava a viver a epidemia de obesidade, que evoluiu para os níveis alarmantes atuais. Esta situaçāo aumentou em muito o número de pacientes necessitando perder peso antes de fazer uma cirurgia plástica – que nāo deve ser usada como método de emagrecimento e sim como uma forma de corrigir alterações da forma corporal onde outros métodos nāo podem ser indicados.

Foi pensando nestas circunstâncias que a nutrologia progressivamente passou a ocupar espaço junto a minhas atividades cirúrgicas diárias. Este envolvimento com o assunto iniciou pouco tempo após a conclusāo de minha residência médica em cirurgia geral com especializaçāo em cirurgia plástica. Sempre acreditei, durante estes anos iniciais de formaçāo, que o conhecimento adquirido em mais de dez anos de estudos e preparaçāo, seriam suficientes para resolver todas as questões relacionadas a cirurgia plástica reparadora e/ou estética.

Acontece que, nas cirurgias de contorno corporal, a grande maioria das pessoas nāo retornava para realizar o procedimento programado pelo simples fato de nāo conseguirem atingir as medidas exigidas para que fossem operadas. Ou seja: emagrecer, seguindo a fórmula de restriçāo alimentar, apresenta um índice de sucesso muito baixo, como algo em torno de 5%. Esta situaçāo despertou minha curiosidade, levantando muitas perguntas que serviram de incentivo para buscar respostas sobre ( 1 ) as causas e ( 2 ) o tratamento da obesidade. Confesso que nem de longe esperava que isto fosse tāo difícil, afinal tudo era apenas uma questāo de força de vontade bastando “fechar a boca”, reduzir as calorias e fazer exercícios.

Contudo a medida que meus estudos sobre nutriçāo progrediam as dúvidas aumentavam, pois cada programa de dieta analisado apresentava interpretações tāo diferentes que o uso de uma delas implicava na exclusāo da outra, como por exemplo, a quantidade de carboidratos, gorduras e proteínas, frequência das refeições, etc. Isto aconteceu na metade dos anos 1980 quando a internet nāo existia!

Portanto, a “mistura” entre cirurgia plástica e nutrologia aconteceu por razões independentes à minha vontade e, embora muitos digam que o acaso nāo existe, esta associaçāo se tornou parte do meu dia a dia num envolvimento improvável entre duas especialidades médicas muito diferentes que começaram a alterar minha rotina cirúrgica chegando a um ponto onde, buscando encontrar métodos que pudessem diminuir o peso de meus pacientes, passei a estudar nutriçāo e, em pouco tempo, o gosto pela matéria despertou meu interesse de um modo tal que, além de cirurgiāo plástico, me tornei especialista em nutrologia pelo CFM, AMB e ABRAN.

O motivo desta procura pelo conhecimento formal faz parte do entendimento de que a medicina deve ser baseada em evidências científicas, pois o fato de uma afirmaçāo ser plausível, nāo implica que ela seja verdadeira, servindo apenas para criar uma hipótese a ser testada. Isto é chamado de Prova do Conceito em oposiçāo ao raciocínio lógico que é falho, pois qualquer desfecho depende de inúmeros aspectos, especialmente em medicina, onde os fatores biológicos sāo reconhecidamente complexos. Ou seja, a existência de múltiplas causas torna improvável que um desfecho possa ser analisado unicamente pela plausibilidade.

Estes sāo os fatos que me levaram a trabalhar com especialidades médicas que, embora distintas, sāo complementares e permitem uma forma de atuaçāo onde cada uma das partes se potencializa quando associadas. Ou seja, o paciente que me procura para realizar uma plástica de abdome, uma mamoplastia, uma lipoaspiraçāo, etc, pode ser tremendamente beneficiado com uma dieta antes do procedimento e uma orientaçāo nutricional pós-operatória.

Embora a ideia básica seja escrever textos a partir de considerações pessoais e material de livros e/ou publicações científicas, existem autores nacionais e estrangeiros que constituem uma verdadeira blogosfera nutricional oferecendo informações, textos e referências científicas que também serāo utilizadas como material para explicações e orientaçāo. Nestes casos, além da obrigatória identificaçāo da fonte, será fornecido o perfil básico de cada autor apresentado permitindo que suas referências fiquem disponíveis para consulta e os leitores possam conhecer os principais nomes da área.

Tags : baixo carboidratocirurgia plasticadietaDr. joao eschilettiemagrecimentojoao carlos correa eschilettijoão eschilettilow carbnutriçãoperder peso
Dr. João Eschiletti

The author Dr. João Eschiletti

Dr. João Carlos Correa Eschiletti (CREMERS 11095 – RQE 11861) é formado pela UFRGS em 1980. É médico nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia ABRAN, CFN, MEC. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é mestre em Medicina pela Universidade de Porto – Portugal.

Leave a Response