Artigos

Saiba Tudo Sobre a Resistência À Insulina

Um grande número de estudos mostra que a resistência à insulina é uma causa importante no mecanismo gerador de doenças crônicas.

Responsável pela Diabetes Tipo 2 e diversas doenças cardíacas, a resistência à insulina é um problema mais comum do que você imagina – um estudo realizado em 2002 demonstrou que 32,2% da população dos Estados Unidos é resistente à insulina, sendo que mulheres, crianças e adolescentes que sofrem com obesidade são as vítimas mais comuns.

Mas não precisa ter medo! É possível reduzir essa resistência através de medidas simples e algumas mudanças no seu estilo de vida, e é sobre isso que vou falar neste artigo.

O que é a Insulina?

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, cujo principal objetivo é controlar a quantidade de nutrientes presente no sangue. A insulina é responsável pelo controle do açúcar no sangue e pelo metabolismo de proteínas e gorduras.

O que é Resistência à Insulina?

Ao ingerirmos carboidratos, a quantidade de açúcar na corrente sanguínea aumenta – a insulina é responsável por controlar essa quantidade, já que o excesso de açúcar no sangue (a hiperglicemia) pode ser nocivo à saúde.

A resistência à insulina ocorre quando as células do corpo param de responder à insulina como deveriam, ou seja, o processo de controle de açúcar deixa de funcionar e, portanto, o açúcar na corrente sanguínea se torna mais elevado. Nesse caso, o pâncreas passa a produzir mais insulina na tentativa de controlar a quantidade de açúcar, o que leva à hiperinsulinemia – o excesso de insulina no corpo.

Isso resulta em um ciclo de hiperglicemia e hiperinsulinemia, até que o pâncreas seja danificado e sua produção de insulina fique comprometida – ou seja, o pâncreas irá produzir quantidades pequenas de insulina, e essa quantidade não irá afetar o nível de açúcar no sangue.

Quando o açúcar no sangue atinge um nível muito alto, é possível que se desenvolva a diabetes tipo 2 – a resistência à insulina é a principal causa dessa doença.

Quais as causas da Resistência À Insulina?

Entre os fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da resistência à insulina, o principal é a quantidade elevada de gorduras no sangue. O consumo exagerado de calorias e o excesso de gordura corporal são causas comuns deste fenômeno.

A gordura que se forma na área do abdômen é especialmente apontada como uma das causas da resistência à insulina.

Outras causas podem ser relacionadas ao aumento da resistência à insulina, como a ingestão de Frutose (açúcares processados), Inflamação, mudança na Flora Intestinal, Sedentarismo, além de fatores hereditários e genéticos.

Como saber se eu tenho?

A melhor forma de determinar se seu corpo é resistente à insulina é fazendo um teste como o HOMA-IR, que utiliza um cálculo baseado na quantidade de açúcar no sangue; ou testar os níveis de insulina no seu sangue em jejum para ver se eles estão muito elevados.

Existem vários outros testes que podem ser realizados – converse com seu médico para saber qual é o melhor para você.

Resistência À Insulina e a Saúde

A resistência à insulina é apontada como um dos fatores para diversas doenças, como:

  • Diabete Tipo 2;
  • Síndrome Metabólica;
  • Doenças Cardíacas;
  • Doença Hepática Não-alcóolica;
  • Síndrome do Ovário Policístico;
  • Mal de Alzheimer;
  • Câncer.

Como reduzir a Resistência À Insulina?

Algumas maneiras de reduzir ou evitar a resistência à insulina no sangue incluem:

  • Praticar exercícios;
  • Comer de forma saudável e reduzir o açúcar da dieta, especialmente processado;
  • Não fumar;
  • Consumir alimentos ricos em Ômega-3;
  • Tomar suplementos de vitaminas como de Berberina e Magnésio;
  • Dormir bem e reduzir o estresse;
  • Praticar o Jejum Intermitente;
  • Doar sangue.

Resistência À Insulina e a Dieta Low-Carb

Não será uma surpresa saber que a Dieta Low-Carb pode ajudar na prevenção ou redução da Resistência À Insulina.

Qualquer dieta que reduz a ingestão de carboidratos pode trazer diversos benefícios para o corpo, e a redução dessa resistência é um destes benefícios. Já que os carboidratos viram açúcar na corrente sanguínea, e a redução de açúcar é uma das formas de prevenir esse problema, dá para ver como a Low-Carb pode ajudar.

Dietas com um nível muito baixo de carboidratos, como a cetogênica, podem levar a um tipo de resistência à insulina que não é nocivo ao corpo. Trata-se da resistência “fisiológica” à insulina, ou seja, com a falta de açúcar no organismo, o corpo passar a usar a gordura como fonte de energia, e usa o sangue que existe na corrente sanguínea para alimentar o cérebro. Esse é o processo conhecido como cetose.

A resistência à insulina é uma das principais causas de diversas doenças atualmente, afetando e até causando a morte de diversas pessoas ao redor do mundo. Apenas com algumas mudanças simples na sua dieta e seu cotidiano, é possível evitar e reduzir esse problema, aumentando assim a sua qualidade de vida!

Dr. João Eschiletti

The author Dr. João Eschiletti

Dr. João Carlos Correa Eschiletti (CREMERS 11095 – RQE 11861) é formado pela UFRGS em 1980. É médico nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia ABRAN, CFN, MEC. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é mestre em Medicina pela Universidade de Porto – Portugal.

Leave a Response